"É hora de reconhecer o poder de compra de mulheres de todas as idades, tamanhos, formas e etnias", avançou Robin Lawley.