Parfait Onanga-Anyanga, responsável da ONU pela República Centro Africana, admite que o conflito se arraste por mais dez anos. Ter mais homens no terreno "faria a diferença".

Top Notícias