Nos termos do acordo, a fabricante norte-americana de aeronaves iria deter 80% do novo negócio e a Embraer os 20% restantes.

Top Notícias