O último parecer do Conselho de Fiscalização dos serviços de informações salienta as obrigações legais a que estão sujeitos os espiões no seu trabalho, "sem espaços cinzentos" nem "clandestinos". No primeiro semestre de 2018 não detetou ilegalidades, tal como em nenhum ano anterior

Top Notícias