Um apartamento em Central Park, Nova Iorque, foi vendido por uma quantia verdadeiramente astronómica: 238 milhões de dólares (cerca de 210 milhões de euros). A CNN adianta que o multimilionário Ken Griffin fechou o negócio esta quarta-feira do número 220 do Central Park South.

A propriedade tornou-se a residência mais cara dos Estados Unidos e supera em mais de 100 milhões de dólares o recorde anterior que pertencia a uma casa vendida nos Hamptons em 2014 por 137 milhões de dólares (120 milhões de euros).
O apartamento, que tem cerca de sete mil metros quadrados e abrange vários pisos, fica no topo de um arranha-céus de 79 andares que ainda está em construção e que é da autoria da equipa de arquitetos da Robert A.M. Stern.
Embora se trate de um valor bastante elevado, para Ken Griffin, CEO do fundo Citadel, é apenas uma parte pequena da sua fortuna, estimada em 9.9 mil milhões de dólares (cerca de 8.7 mil milhões de euros).

Top Notícias