Santana Lopes referiu que é difícil "reconstruir o quadro em que foram tomadas as decisões" 15 anos depois e defende que o interesse público na época "foi devidamente assegurado".

Top Notícias