Rui Patrício, advogado de casos mediáticos, defende que a presunção de inocência é tão importante quanto a ecologia.