Juan Guaidó diz que as próximas semanas, que antecedem a visita da Alta Representante da ONU para os Direitos Humanos, são chave para o país.