Ativistas querem que as autoridades abandonem a lei e um pedido de desculpas da chefe do Governo, Carrie Lam.