Gritando "vocês não estão sozinhos" e empunhando a bandeira de Espanha, várias centenas de pessoas, entre as quais colegas dos agentes transferidos para a Catalunha e muitos cidadãos anónimos, juntaram-se ao apelo de quatro sindicatos da polícia para manifestarem apoio ao trabalho da polícia de choque nos últimos dias, em Barcelona.

Durante a concentração, os sindicatos da polícia exigiram ao governo espanhol que dê ordens no sentido de uma atuação "de forma contundente" e que disponibilize todo o material necessário para acabar com a violência.
Numa declaração lida, um agente sublinhou que os causadores da "violência vão matar, estão à procura de um polícia morto e quase que o conseguiram em várias ocasiões".
Prova disso são a gravidade dos ferimentos sofridos por mais de 200 polícias, que, devido aos confrontos em Barcelona, ficaram com ossos partidos, vértebras esmagadas, ferimentos na cabeça, cortes e golpes, segundo os sindicatos.
Durante a concentração, os sindicatos afirmaram que a UIP tem "meios, desejo e convicção" para resolver o problema, mas é necessário ter autorização para usarem os tanques de água anti-distúrbios e que sejam convocadas as unidades que estão à espera de receber a ordem para agir.
Os sindicatos exigem ainda que os polícias destacados na Catalunha recebam "uma compensação financeira justa" e a entrada na ordem de mérito da polícia.
Leia Também: Governo espanhol instou Torra a condenar violência e apelar à convivência
 

Top Notícias