O peso de Portugal nas trocas comercias com o gigante chinês é equivalente a uma agulha num palheiro. Portugal importa mais da China do que exporta para lá. Entre Pequim e Lisboa viajam infindáveis tipos de mercadorias