A Torcida Verde, um dos Grupos Organizados de Adeptos (GOA) do Sporting, lamentou esta segunda-feira, em comunicado, no Facebook, o fim do protocolo entre o clube e as claques Juve Leo e Directivo Ultra XXI, anunciado pelos dirigentes leoninos na sequência dos incidentes registados no passado sábado no interior e no exterior do Pavilhão João Rocha, do qual o presidente Frederico Varandas teve de sair sob escolta policial. Sem tomar lado, a Torcida Verde diz que tem "o dever de não contribuir para a balcanização do clube" e manifesta-se disponível para "contribuir para as pontes do diálogo na superação de um momento complexo e contraditório".

Top Notícias