Sem investimento significativo no continente africano desde há décadas, a Rússia quer esta semana dar ao mundo um sinal de ambição crescente numa região onde a China e o Ocidente caminham vários passos à frente.

Top Notícias