Depois de colocar 200 milhões de euros, a TAP volta a uma operação de financiamento. Vai emitir 300 milhões de euros em obrigações para colocar exclusivamente em investidores institucionais, o que exclui particulares