Diplomata será agora submetido a uma sabatina no Senado para que possa ser confirmado no cargo; ele foi escolhido após desistência de Eduardo Bolsonaro. Forster passou à frente de 43 colegas mais antigos para atingir o topo da carreira e se tornar embaixador. Nestor Forster durante encontro na ONU, em 22 de agosto
Reprodução/Facebook/Embaixada do Brasil em Washington
O governo dos Estados Unidos concedeu o agrément para a indicação de Nestor Forster como novo embaixador do Brasil em Washington. Ele agora deverá ser submetido a uma sabatina no Senado para que seu nome seja confirmado para a posição.
De acordo com o Itamaraty, a data da sabatina é definida pela Comissão de Relações Exteriores, após a leitura da mensagem no Plenário e apresentação do relatório pelo relator.
Forster foi citado pelo presidente Jair Bolsonaro como candidato ao cargo, após a desistência de Eduardo Bolsonaro, durante uma entrevista concedida em viagem ao Japão. Na ocasião, o presidente disse que o diplomata era um “bom nome” para o cargo.
Na carreira diplomática, Nestor Forster deu "carona" a 43 embaixadores, o que quer dizer no jargão da diplomacia que ele passou à frente de outros 43 colegas mais antigos para atingir o topo da carreira e se tornar embaixador, exigência para assumir o comando de uma embaixada.
Com a pretensão de Eduardo Bolsonaro, Forster passou a ser o número dois da representação do Brasil em Washington e agora fará sua estreia como chefe de missão diplomática no exterior na embaixada em Washington.
Nestor Forster tem como um dos principais atributos no governo Bolsonaro o fato de ser ter sido o responsável por apresentar Olavo de Carvalho ao chanceler Ernesto Araújo.
Assim, ele se aproximou de toda a família Bolsonaro. E admira os conceitos políticos de direita propagados por Olavo de Carvalho.