Masudi Alimasi foi considerado culpado de "crimes contra a humanidade por violação, envenenamento, tortura, assassinato e escravatura sexual", segundo o presidente de um tribunal militar em Bukavu .

O líder miliciano encabeçava uma das dezenas de milícias armadas que aterrorizam civis há 25 anos.
Em fevereiro de 2018, Masudi Alimasi e a sua milícia fizeram uma incursão numa vila, tomando como reféns mais de cem mulheres, violando-as, refere a Fundação Panzi , do médico congolês e Prémio Nobel da Paz 2018, Denis Mukwege .
Dois outros milicianos foram condenados a 15 e 20 anos de prisão e outros dois acusados foram absolvidos.
Leia Também: RDCongo : Ébola perde força e tende a desaparecer nos próximos meses