"Um passo em frente, dois passos atrás", escreveu Lenine, uma visão adaptada por João Galamba de forma muito livre.