Ainda António Costa não tinha tomado posse já tinha expirado o prazo para submeter projetos orçamentais a Bruxelas. Por isso mesmo, Portugal ainda não enviou uma versão final.