O ataque "de grande escala" foi confirmado por Israel e teve como objetivo posições militares iranianas e do Exército sírio depois de terem sido intercetados , na terça-feira, quatro disparos de artilharia lançados da Síria e que tinham como alvo território israelita.

O 'raid' de Israel foi dirigido contra o aeroporto militar de Mezze , na zona ocidental de Damasco, assim como outras posições no sul da capital síria.
Por outro lado, o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, organização não-governamental com sede em Londres e que dispõem de uma vasta rede de informadores em todo o território da Síria, indicou hoje que o ataque fez 11 mortos, entre os quais sete estrangeiros que integravam as Forças Al Qutz , iranianos aliados de Damasco, assim como elementos das tropas sírias .
A ONG refere também ter confirmado a destruição de armazéns de armas, munições e uma base das forças iranianas.
Segundo o observatório trata-se do segundo ataque de Israel contra Damasco em pouco mais de 24 horas, apesar de o primeiro raid não ter sido confirmado pelos militares israelitas.
O ataque ocorreu às 23:20 de terça-feira e segundo a agência de notícias do regime de Damasco dois civis morreram e dois ficaram feridos.
Nos últimos meses, Israel atacou os arredores da capital síria, onde estão instaladas bases das milícias iranianas e do grupo libanês Hezobolha .
 
Leia Também: Dois civis mortos em ataque israelita perto de Damasco