No ano passado, quase 40 mil crianças foram sinalizadas em situação de perigo e 97 por cento das crianças abandonadas, ou retiradas às famílias, vivem em instituições.